Introdução Alimentar

Olá Adorável Mãe!!! Tudo bem com você?

Hoje o assunto do post é Introdução Alimentar. Vou contar um pouco da minha própria experiência e coisas que li e aprendi.

Aqui em casa usamos um método de introdução alimentar (IA) relativamente novo no Brasil, chama-se BLW (Baby Led-Weaning) que significa basicamente “O desmame guiado pelo bebê”. Neste método, o principal alimento continua sendo o leite materno e a papinha é eliminada do cardápio. O bebê tem a oportunidade de explorar o alimento e decidir o que comer e o quanto comer. Parece estranho, mas eu juro que dá certo!

Primeiro, eu gostaria que você se colocasse no lugar da seu filho. Durante 6 meses foi alimentado através do seio materno – ou mamadeira – mas estava ali perto de você, no aconchego dos seus braços e de repente ele precisa sentar para comer, come uma coisa estranha e ainda de colher. “O que é isso?” ele deve pensar.

Não estranhe se o seu bebê não gostar dessa experiência. A Lis começou a comer “de verdade” depois do oitavo mês, até então era só bagunça! Inúmeras vezes ao terminar o almoço eu amamentava porque percebia que ela não tinha colocado nada na boca.

Isso realmente não me preocupava, não mesmo! Cada criança tem seu tempo. E é muito importante saber respeitar nossas crianças. Sem contar que até um ano de idade o leite materno deve ser o principal alimento do bebê e os demais alimentos são chamados de complementares, ou seja, complementam a amamentação.

Vou compartilhar algumas dicas que nos ajudaram bastante nesse período de Introdução Alimentar (IA)

  • Refeições em família. Aqui sempre foi nossa prioridade e quando começamos a IA não foi diferente! Nunca deixei a Lis comer em outro horário ou em lugar diferente. Ela sempre come junto com os adultos. Isso faz com que ela se sinta estimulada e entenda que quando ela senta na cadeirinha é a hora da refeição.
  • Explorar os alimentos. Alguns bebês são mais independentes e curiosos e gostam de explorar tudo com as mãos e a boca. Essa é uma ótima oportunidade de deixa-lo explorar a textura dos alimentos. Se sujar também é importante para uma introdução alimentar bem sucedida. Não tenha medo! Inúmeras vezes depois das refeições precisei dar um banho na Lis ou então trocar de roupa por conta da bagunça. Prepare a fruta, por exemplo, e deixe seu bebê pegar com as mãos, isso pode ser um estímulo para que ele pegue gosto pelo alimento.
  • Não deixe de amamentar. Não pense que o desmame fará com que seu filho sinta mais fome e coma as comidas que você está oferendo. Isso pode fazer com que ele fique desnutrido e que o processo de IA seja mais traumático. Então seja paciente e mantenha a amamentação, desta forma você estará garantindo que seu bebê receba todos os nutrientes que precisa.
  • Não o force a comer. Isso só piora as coisas. É um erro muito comum dos pais e muitas vezes as consequências não são das melhores. O bebê pode associar o momento da refeição como algo negativo e a aceitação ficará cada vez mais difícil. Faça deste momento algo prazeroso e tranquilo. Elogios e uma festa a cada colherada são bem vindos! E uma curiosidade: Você sabia que o estômago do seu bebê tem o tamanho da mãozinha fechada dele? Isso equivale a 4 colheres. Parece pouco, mas já é o suficiente para satisfazer seu bebê.
  • Cardápio variado. Um dos motivos para o desinteresse na alimentação pode ser falta de variedades de alimentos oferecidos. Alguns nutricionistas e pediatras sugerem 1 fruta nova ao dia e depois 2 frutas diferentes por dia. A mesma coisa com os legumes e verduras.
  • Evite Sal. Nossos bebês não sabem que isso existe e é muito importante que eles tenham a oportunidade de conhecer o alimento no seu gosto original. Mas seja criativa, cebola, alho e outros temperos naturais são bem vindos. Ninguém merece comer uma comida sem graça.
  • Produtos industrializados nem pensar. Nada que vem em potes, latas ou saquinhos pode ser saudável para seu bebê. Tenha sempre em mente: tudo que o ensinarmos a comer, até os dois anos de idade, será fundamental para escolhas saudáveis no futuro.
  • Não use liquidificador. Isso pode ajudar no começo, mas você vai arranjar um grave problema mais tarde. Resista ao liquidificador e a peneira.
  • Paciência. Como tudo na vida de uma mãe, a paciência também será companheira na introdução alimentar. Dê tempo ao tempo! Seu bebê não vai amamentar pra sempre. Logo ele vai descobrir que comer também é bom! Eles sentem toda a nossa aflição, por isso mantenha a calma!

Fique sempre atenta aos comportamentos do seu bebê. Veja se está brincando e alegre, geralmente isso é um bom sinal!

Compartilhe com a gente sua experiência e seus medo sobre a Introdução Alimentar!

Não deixe de curtir, comentar e compartilhar!

Um super beijo e até a próxima!

Deixe seu comentário